Login:
Senha:
 
Bem vindo,   Sair
Página Inicial|Atendimento ao Cliente|Mapa do Site|Fale Conosco| Newsletter
Buscar:
Tendências Econômicas
Sondagens e Índices de Confiança
Sondagem da Indústria
Sondagem do Consumidor
Sondagem da América Latina
Sondagem de Serviços
Sondagem do Comércio
Sondagem da Construção
Sondagem de Investimentos
Indicador de Expectativa de Inflação dos Consumidores
Indicadores de Ciclos Econômicos
CODACE
Sondagens e Índices de Confiança

As sondagens de tendência são levantamentos estatísticos que geram informações usadas no monitoramento da situação corrente e na antecipação de eventos futuros da economia. Por produzirem sinalizações de tendência econômica com muita rapidez, geralmente no próprio mês da coleta de dados, são amplamente utilizadas mundialmente como indicadores antecedentes de atividade econômica, ferramentas indispensáveis a empresários, governos e entidades de classe na análise de conjuntura e tomada de decisões.

As informações obtidas por meio das sondagens permitem análises empresariais e concorrenciais, contribuem para o aperfeiçoamento do planejamento de  nível de produção, ao acompanhamento dos movimentos de absorção e liberação de mão-de-obra nos diferentes segmentos da economia, ao conhecimento dos planos de investimento do setor produtivo nacional ou de setores específicos, e à projeção da evolução de preços setoriais.

Além da rapidez com que as informações estatísticas são processadas e divulgadas, as sondagens são conhecidas pela versatilidade de seus questionários, compostos  majoritariamente por opções de resposta de natureza qualitativa. Por suas características, essas pesquisas podem ser moldadas de forma personalizada de acordo com o interesse de empresas ou instituições públicas.

Os resultados das sondagens podem ser apresentados de acordo com o porte da empresa, setor de atuação, localização e participação no comércio exterior. As séries históricas possibilitam análises detalhadas de diferentes segmentos da economia.
 
Em mais de 40 anos de experiência em pesquisas deste gênero, a Fundação Getulio Vargas conquistou amplo reconhecimento de sua competência nesta área, consolidando uma equipe com alto padrão de excelência.


Sondagem da Indústria


A Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação é um levantamento estatístico de natureza qualitativa que fornece, mensalmente, indicações sobre o estado geral do setor industrial no país e suas tendências. Dessa forma, pode orientar na tomada de decisões empresariais e de política econômica.

A divulgação da Sondagem dá ênfase aos resultados dos quesitos que tratam do presente e do futuro próximo. A maioria das previsões é realizada para o trimestre que se inicia no mês da pesquisa, tendo como período de comparação o trimestre imediatamente anterior.


Sondagem do Consumidor


O consumo de uma economia é determinado tanto pela capacidade quanto pela pré-disposição dos agentes econômicos para o gasto. A capacidade de consumo é determinada por nível de renda e disponibilidade de ativos. Já a disposição de consumo é determinada pelas perspectivas futuras da economia, sobretudo em relação a seus reflexos sobre o mercado de trabalho e a situação financeira individual.

Quando o consumidor está satisfeito, e otimista em relação ao futuro, tende a gastar mais; quando está insatisfeito, pessimista, gasta menos. Desta forma, a confiança do consumidor atua como fator redutor ou indutor do crescimento econômico. O monitoramento do sentimento do consumidor tem o objetivo de produzir sinalizações de suas decisões de gastos e poupança futuras, constituindo indicadores relevantes na antecipação dos rumos da economia.


Sondagem da América Latina


A Sondagem Econômica da América Latina é uma pesquisa trimestral que serve ao monitoramento e antecipação de tendências econômicas.

Realizada com base em informações prestadas por especialistas econômicos, a pesquisa é aplicada com a mesma metodologia, simultaneamente, em todos os países da região, método que permite a construção de um ágil e abrangente retrato da situação econômica de países e blocos econômicos. Em julho de 2010 foram consultados 149 especialistas em 17 países.


Sondagem de Serviços


A Sondagem do Setor de Serviços é a primeira pesquisa de âmbito nacional a levantar de forma sistemática informações sobre este segmento, que tem participação superior a 60% no PIB nacional. A Sondagem de Serviços produz mensalmente um conjunto de indicadores, que informa as tendências de curto prazo e o estado geral das empresas do setor, indicadores relevantes na orientação da a tomada de decisões empresariais e de política econômica.

A série histórica da Sondagem de Serviços teve início em junho de 2008 e os indicadores vêm sendo divulgados até o quinto dia útil do mês seguinte ao da coleta de dados. A metodologia da pesquisa está alinhada à experiência internacional e enfatiza a evolução dos quesitos que tratam do presente e do futuro próximo, com base em opções de resposta de majoritariamente de natureza qualitativa. A maior parte das previsões é realizada para o trimestre que se inicia no mês da pesquisa, tendo como período de comparação o trimestre imediatamente anterior. O Índice de Confiança de Serviços (ICS) é o indicador-síntese da pesquisa.

Sondagem do Comércio


A Sondagem do Comércio produz, mensalmente, informações usadas no monitoramento e antecipação de tendências econômicas.  Criada em consonância com as melhores práticas internacionais, a pesquisa pretende ser referência como indicador coincidente e antecedente do nível de atividade e das expectativas empresariais do setor.

A série histórica da Sondagem do Comércio é o primeiro indicador conjuntural do setor a abranger tanto os principais segmentos varejistas quanto atacadistas.  O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) é o indicador-síntese da pesquisa.



Sondagem da Construção

A Sondagem da Construção é uma pesquisa que gera, mensalmente, um conjunto de informações usadas no monitoramento e antecipação de tendências econômicas do setor. Tendo como referência as melhores práticas internacionais para pesquisas do gênero, a pesquisa tem como um de seus principais atributos a rapidez com que é produzida e divulgada, tornando-se uma ferramenta essencial à análise de conjuntura e à tomada de decisão nos âmbitos público e privado.
 

A série histórica da Sondagem da Construção teve início em julho de 2010  e os indicadores vêm sendo divulgados na última semana do mês da coleta de dados. A metodologia da pesquisa está alinhada à experiência internacional e enfatiza a evolução dos quesitos que tratam do presente e do futuro próximo, com base em opções de resposta de majoritariamente de natureza qualitativa. O Índice de Confiança da Construção (ICST) é o indicador-síntese da pesquisa.


Sondagem de Investimentos


A Sondagem de Investimentos é um levantamento estatístico que fornece, trimestralmente, sinalizações sobre o rumo dos investimentos produtivos no setor industrial. Criada em 1998 como Quesito Especial trimestral da Sondagem da Indústria de Transformação, a pesquisa tornou-se independente a partir de 2007.

Alguns setores da Sondagem de Investimentos: Produtos de Minerais Não Metálicos, Metalúrgica, Mecânica, Material Elétrico e de Comunicações, Material de Transporte, Madeira, entre outros setores.



Indicadores de Mercado de Trabalho


Indicador Coincidente de Desemprego: A Fundação Getulio Vargas lança em novembro de 2012 o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), que tem por objetivo monitorar a evolução contemporânea da taxa de desemprego no Brasil (PME, IBGE), com base em dados extraídos das sondagens do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE/FGV). O indicador é apurado e divulgado mensalmente.

Indicador Antecedente de Emprego: Também inaugurado em novembro de 2012, o Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) tem por objetivo antecipar movimentos do mercado de trabalho no Brasil com base em informações extraídas das sondagens do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE/FGV). O indicador é apurado e divulgado mensalmente.


 Sondagem do Bem-Estar (em fase de implantação)
 
A Sondagem do Bem-Estar procura medir o grau de bem estar da sociedade brasileira a partir do ponto de vista do próprio cidadão, que é chamado a opinar sobre diversos aspectos de sua vida e seu cotidiano, incluindo percepções sobre a qualidade dos serviços públicos. A pesquisa será realizada em 2016 de forma pioneira, tendo como referência metodológica iniciativas similares que vêm sendo testadas e aprovadas em outros países. Com esta iniciativa, a FGV/IBRE pretende colaborar para a formulação e o direcionamento de políticas públicas que pretendam aumentar o bem estar da população.
 
A Sondagem do Bem-Estar 2016 será realizada nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo entre junho e outubro, com resultados divulgados até o final do ano.
 
Tendo confirmado o sucesso da experiência piloto, a FGV/IBRE pretende realizar novas edições da pesquisa periodicamente, abrangendo todo o território nacional.
 
Caso você tenha sido contatado pela FGV/IBRE para participar da Sondagem e deseje conhecer mais sobre a pesquisa ou confirmar a veracidade das informações que lhe foram passadas, por favor entre em contato conosco pelos telefones (21) 3799-6744 ou 3799-6764 ou pelo email sondagembemestar.fgv.br.  A FGV/IBRE agradece a sua colaboração. 

 
O IBRE oferece a você serviços de atualização através de alertas e boletins periódicos por email.
Newsletter e Alertas
Conheça os serviços que o IBRE oferece.
Saiba como o IBRE pode ajudar seu negócio
Fale Conosco
Para dúvidas, sugestões e informações gerais, entre em contato com: E-mail: ibre@fgv.br Telefone: (21) 3799-6799 Fax: (21) 3799-6774 De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30.
 
Revista Conjuntura
Econômica

faleconosco_novo2Para assinaturas, anúncios e/ou informações sobre a Revista Conjuntura Econômica, ligue para (21) 3799-6844 (Rio de Janeiro), 0800.025.7788 (demais estados) ou envie e-mail para conjunturaeconomica@fgv.br..

Termos de Uso|Mapa do Site|Fale Conosco
Copyright IBRE - Todos Direitos Reservados