• Samuel Pessôa, pesquisador associado do FGV IBRE, procura explicar o que tem levado o presidente a voltar a defender práticas antigas.

  • No próximo dia 2 de março, o IBGE divulga o resultado do PIB do ano passado, e as expectativas são de que a economia brasileira pode ter crescido algo ao redor dos 3%. Para este ano, há muitas incertezas quanto aos rumos da política econômica

  • Manoel Pires e Braulio Borges analisam o que esperar do ajuste fiscal.

  • Pesquisa do FGV IBRE reforça sinais de fragilidade do mercado de trabalho nordestino.

  • “Para reindustrializar o país, primeiro devemos superar uma agenda do século 20 que ainda está pendente”, afirma José Augusto Fernandes, pesquisador associado do Cindes

  • Em webinar, Braulio Borges (FGV IBRE) defende que novo arcabouço fiscal tenha âncora de endividamento

  • “Temos sido procurados por várias empresas, que reconheceram nossa capacidade na pandemia”, afirma Mauricio Zuma, diretor do Bio-Manguinhos/ Fiocruz

  • As discussões que têm sido feitas sobre o fim do bônus demográfico têm se restringido, em sua grande maioria, aos impactos no sistema previdenciário que ficará mais sobrecarregado. 

  • “É possível que, na segunda parte da reforma tributária, presidente precise pedir aumento de carga ao Congresso”, diz Samuel Pessôa em evento do IBP

  • Leia mais sobre o estudo do FGV IBRE a respeito do regime MEI que ganhou destaque na mídia.