Prévia da Incerteza da Economia sinaliza alta após recuar por seis meses consecutivos

Share

Prévia da Incerteza da Economia sinaliza alta após recuar por seis meses consecutivos

A prévia de novembro do Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas sinaliza alta de 7,6 pontos no mês, para 151,4 pontos. Essa seria a primeira alta do indicador após recuar por seis meses consecutivos. 

“Após acumular queda de 67 pontos entre maio e outubro e devolver 70% das altas do bimestre março-abril, o nível de incerteza volta a aumentar em novembro. A alta está relacionada à nova onda de Covid-19 na Europa e nos Estados Unidos e às novas medidas restritivas, que põem em xeque as perspectivas sobre o controle da pandemia e a continuidade da recuperação econômica global e brasileira. Em paralelo, os rumos das contas públicas para 2020 e 2021 continuam em aberto, principalmente sob risco de uma segunda onda da doença no país. Tais fatores levaram o IIE-Br novamente à casa dos 150 pontos”, afirma Anna Carolina Gouveia, Economista da FGV IBRE.

O componente de Mídia subiu 7,4 pontos na prévia, para 133,4 pontos, maior nível desde agosto (143,5). O componente de Expectativas subiu 8,0 pontos, para 202,3 pontos. Este também é o maior nível desde agosto (202,6) e marca o retorno do indicador à faixa dos 200 pontos.