Finanças

Share

29/11

O volume de  crédito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) continuou crescendo em outubro, conforme divulgou ontem (28/12) o Banco Central. A alta foi menor do que em setembro - 1%, contra 2,2% no mês anterior -, reduzindo a expansão acumulada em 12 meses de 16,4% para 15,8% em outubro. Ainda que também em movimento de desaceleração, as pessoas físicas lideraram essa evolução positiva, atingindo R$ 1,7 trilhão em outubro, representando uma elevação de 1,8% no mês e de 20,9% em 12 meses. 

Qualitativamente, esse aumento não é necessariamente um movimento bem-vindo, já que uma das modalidades que mais cresceu no período foram as operações de cartão de crédito, com alta de 2%, somando um saldo de R$ 474 bilhões. Em 12 meses, essa evolução foi de 35,9%. Instrumentos para pessoa física considerados mais virtuosos por sua destinação - como o crédito rural, o imobiliário e os tomados junto ao BNDES - acumulam alta em 12 meses de, respectivamente,  31,7%, 13,7% e 7,9%. “O levantamento aponta um incentivo claro ao crédito rural que, entre os recursos direcionados, foi o que mais subiu em outubro, com expansão de 3,9%”, indica Livio Ribeiro, pesquisador associado do FGV IBRE.

Leia na íntegra no Blog da Conjuntura Econômica. 

See too