Perspectivas 2019 - 4º Trimestre

Data do evento
à

A partir de setembro, os indicadores de atividade apontam um ritmo mais firme, ainda que bastante moderado, de retomada cíclica da economia brasileira, com inflação controlada e contas externas em ordem (embora não tão confortáveis após revisão metodológica do balanço de pagamentos recentemente divulgada pelo BC).

Em 2019, o crescimento do PIB deve fechar em torno de 1% (1,1%, pela projeção do FGV IBRE), mas, para 2020, os prognósticos convergem para a faixa entre 2,0% e 2,5%. O nível ineditamente baixo dos juros brasileiros tem contribuído para a recuperação econômica e para melhorar o panorama fiscal. O contraponto negativo é que o desemprego cai em ritmo extremamente lento.

A aprovação final da reforma da Previdência no Senado foi seguida por um ambicioso conjunto de Projetos de Emenda Constitucional (PECs) enviado ao Congresso, com objetivos que vão desde lidar com a contenção dos gastos obrigatórios (e viabilizar o cumprimento do teto dos gastos nos próximos anos) até uma ambiciosa reforma do Estado brasileiro.

Algumas preocupações, entretanto, ainda nublam o horizonte da economia nacional. A economia global desacelera e o risco de uma recessão mundial ainda não está totalmente descartado, o que é negativo para o Brasil em termos de exportação de manufaturados, de receitas com commodities e do apetite pelo risco dos investidores. As turbulências políticas e problemas econômicos na Argentina e em outros países latino-americanos agravam esse quadro para o Brasil. O ambiente geopolítico no mundo é tenso, com a guerra comercial entre Estados Unidos e China e outros atritos, como no volátil Oriente Médio, ainda peça chave da oferta global de petróleo.

Internamente, o governo permanece sem uma base parlamentar organizada, e o presidente continua a perseguir uma estratégia política vista como belicosa por muitos analistas, com aumento da polarização e alguns passos arriscados, como a sua recentemente anunciada saída do PSL para fundar a “Aliança pelo Brasil”, um novo partido. Com o país caminhando para um ano eleitoral em 2020, não está claro quão viável será uma tramitação eficaz da pesada pauta de propostas do Executivo no Congresso.

No Seminário FGV IBRE - O Estado de S. Paulo/Perspectivas 2019 - 4º Trimestre, todas essas questões conjunturais serão debatidas por especialistas, com foco nos prognósticos para 2020. Como de hábito, a economia e a política serão abordadas, nos seus complexos entrelaçamentos. O encontro, da série organizada trimestralmente pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) e o jornal O Estado de S. Paulo, acontece no Auditório 9 de Julho da FGV em São Paulo, e as inscrições são gratuitas.


Programação

9:00 – Credenciamento

9:20- 9:30 – Abertura

Cláudio Conceição (FGV IBRE)

9:30 - 10:45 – Debate/Cenário Econômico

Silvia Matos (FGV IBRE)

Bráulio Borges (FGV IBRE)

Samuel Pessoa (FGV IBRE)

Fábio Alves - Moderador (ESTADÃO)

10:45 - 11:00 – Coffee break

11:00 - 12:30 – Debate/Economia e Política

Cláudio Couto (FGV EAESP)

Fernando Veloso (FGV IBRE)

Samuel Pessoa (FGV IBRE)

Fábio Alves - Moderador (ESTADÃO)

Compartilhe