ICD

Compartilhe

Indicador Coincidente de Desemprego (ICD)

O Indicador Coincidente de Desemprego é construído a partir de dados desagregados, em quatro classes de renda familiar, do quesito da Sondagem do Consumidor que capta a percepção do entrevistado a respeito da situação presente do mercado de trabalho. Desse modo, o indicador capta a percepção das famílias sobre o mercado de trabalho, sem refletir, por exemplo, a diminuição da procura de emprego motivada por desalento. O ICD varia no mesmo sentido na taxa de desemprego. Ou seja, quanto maior o desemprego, maior o indicador e vice-versa.

O ICD (Indicador Coincidente de Desemprego) foi descontinuado em maio de 2021. 

Principais usos:
Monitorar a evolução corrente da taxa de desemprego.

Abrangência geográfica:
São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Brasília e Porto Alegre.

Periodicidade:
Mensal.

Série histórica:
Novembro de 2005.