Notas Técnicas

Compartilhe

As metodologias dos índices de inflação registram as operações técnicas utilizadas para o cálculo deste tipo de indicador econômico. Já as notas técnicas informam as alterações nos procedimentos adotados na metodologia, além de registrar melhorias e aperfeiçoamentos na metodologia do cálculo dos índices de preços.

Esta seção disponibiliza o acesso às Metodologias e Notas Técnicas publicadas referentes aos indicadores econômicos produzidos e às pesquisas realizadas pelo IBRE.

O FGV IBRE recalcula anualmente, em janeiro, os fatores sazonais para todas as séries das sondagens de tendência utilizando os resultados até dezembro do ano anterior. Em virtude da pandemia da covid-19 e ainda uma indefinição do cenário atual, considerou-se mais adequado manter o padrão sazonal calculado com dados até dezembro de 2019, período anterior a pandemia e crise econômica.

A partir de janeiro de 2022, todas as versões do Índices de Preços ao Consumidor (IPC) produzidas pelo FGV IBRE passarão a utilizar os resultados do Índice de Variação dos Aluguéis Residenciais (IVAR) no cálculo do subitem Aluguel Residencial.

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) comunica aos clientes do FGV Confiança a revisão dos dados interpolados nas séries históricas sem ajuste sazonal da Indústria de Transformação entre 2001 e 2005 e do ajuste sazonal das séries no mesmo período.

A partir do segundo trimestre de 1966, o Índice de Preços ao Consumidor - IPC para a Cidade do Rio de Janeiro passou a ser calculado com um total de 365 itens de despesas, utilizando-se a fórmula de Laspeyres. Os itens e suas ponderações foram extraídos da Pesquisa de Orçamentos Familiares - POF realizada entre 1961 e 1963. As ponderações refletiam os padrões de consumo de famílias com…

Sumário: Em um par de meses, o déficit em conta corrente de 2018 foi revisto de 0,8% do PIB para 2,2% do PIB e, em 12 meses, o déficit em outubro de 2018 atingiu 3,0% do PIB. Com grandes revisões ocorridas em um curto espaço de tempo, não é surpresa que exista, atualmente, grande ruído em torno das contas externas brasileiras

Para que o IPC-SP possa mensurar o efeito do plano de redução do consumo - previsto no Programa de Incentivo à Redução do Consumo de Água de SP - um procedimento de cálculo foi alterado. Veja detalhes na Nota Técnica atualizada em junho de 2014.

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) comunica que, em janeiro de 2013, atualizará as ponderações utilizadas no cálculo do Índice de Preços ao Produtor Amplo - IPA. A alteração obedece à política de atualização periódica de ponderações, conforme divulgação em nota datada de 17.12.2009. 

A Secretaria de Comércio Exterior define 22 produtos como as principais commodities de exportações brasileiras. No ano de 2006, a participação desses produtos nas exportações totais foi de 41% e, em 2010, 54%.

O Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (IBRE/FGV) comunica que, em abril de 2010, alterará a denominação do Índice de Preços por Atacado para Índice de Preços ao Produtor Amplo, preservando a sigla IPA. O índice terá uma política de atualização de ponderações dos itens e grupos componentes, válida também a partir de abril, quando novos pesos entrarão em vigor. Clique no…

Em novembro de 2009, as séries com ajuste sazonal da Sondagem da Indústria da FGV foram revistas, de modo a incorporar novas observações das séries originais, assim como aperfeiçoar os ajustes aos efeitos da crise internacional.