Atualização da estrutura de Ponderação do IPC/FGV

Em janeiro de 2020, a estrutura de ponderação do Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Getulio Vargas (IPC/FGV) será atualizada tendo como referência a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) realizada entre 2017/2018. É a 12° atualização da estrutura de ponderação do índice e a segunda orientada pela POF realizada pelo IBGE. As anteriores haviam sido atualizadas segundo POFs efetuadas pelo próprio Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da FGV.

A POF é um levantamento que tem por objetivo recolher informações sobre gastos e rendimentos de uma população de famílias (unidades de consumo) de modo a permitir a elaboração de estruturas médias de consumo. Tais estruturas, denominadas "cestas” de produtos e serviços, são utilizadas como pesos na determinação de índices de preços ao consumidor. Periodicamente, estes pesos são atualizados para que reflitam da maneira mais fiel possível os hábitos de consumo das famílias.

As POFs produzidas pelo IBGE possuem amostras de domicílios suficientemente representativas da população nas dimensões geográfica, etária e de faixas de renda, entre outros aspectos socioeconômicos. Isto possibilita a sua utilização como base de dados para o cálculo das ponderações do IPC/FGV e demais índices de preços ao consumidor estimados pelo IBRE.

O IPC/FGV é calculado para famílias com renda entre 1 e 33 salários mínimos mensais, residentes em sete municípios de capitais brasileiras: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Brasília e Porto Alegre.

A atualização dos pesos dos IPCs da FGV ocorrerá em janeiro de 2020. Assim, as versões: IPC-10, IPC-M, IPC-DI e IPC-S serão calculadas em janeiro com o novo peso. O ponto médio da POF 2017/2018 foi janeiro de 2018. Desta data até dezembro de 2019, os pesos serão corrigidos pela variação acumulada de preço de cada subitem pertencente ao índice. Aos subitens que não existiam antes da aplicação da POF 2017/2018 será utilizada a variação acumulada para o nível hierárquico superior, ou seja, item.

No mês de janeiro, as versões de toda família IPC/FGV terão o mesmo peso. A partir do fechamento de cada indicador, seus pesos serão corrigidos segundo as respectivas trajetórias de preços, acumulando assim pequenas diferenças.

Compartilhe

Veja também