Barômetro Global Antecedente segue se recuperando

O Barômetro Global Antecedente sobe pela terceira vez consecutiva em junho, mas sem compensar ainda o recuo do bimestre fevereiro-março. O Barômetro Coincidente, por sua vez, mantém-se relativamente estável pelo quarto mês seguido.

O Barômetro Econômico Global Coincidente sobe 0,2 ponto em junho, passando a 93,8 pontos, enquanto o Barômetro Antecedente sobe 1,0 ponto, alcançando 103,9 pontos. A leve alta do Barômetro Coincidente foi determinada por avanços na Europa e no Hemisfério Ocidental, enquanto a região da Ásia, Pacífico & África caminha em sentido oposto. Já a alta do Antecedente foi determinada por altas na região da Ásia, Pacífico & África e na Europa.

“Os Barômetros Globais continuam sinalizando continuidade do ritmo moderado de crescimento mundial ao final do primeiro semestre de 2024, influenciado pela combinação de avanços no mercado de trabalho, inflação gradualmente sob controle e o afastamento do risco de uma recessão em diversos países. As expectativas para os próximos três a seis meses são também favoráveis, com registros de otimismo nas três grandes regiões pesquisadas, especialmente na Europa, uma tendência que pode se prolongar considerando-se o anúncio, pelo Banco Central Europeu, neste início de mês, do primeiro corte nas taxas de juros da região do Euro dos últimos cinco anos”, avalia Aloisio Campelo Jr., pesquisador do FGV IBRE.

Barômetro Coincidente – Indicadores de regiões e setores

A leve alta do Barômetro Coincidente em junho resulta das contribuições positivas de 0,6 e 0,4 ponto, respectivamente, das regiões da Europa e do Hemisfério Ocidental, e de uma contribuição negativa de 0,8 ponto da Ásia, Pacífico & África. Após o pico em janeiro de 2024, o indicador da Ásia, Pacífico & África segue em trajetória de queda. Em contraste, os indicadores do Hemisfério Ocidental e da Europa, em junho, alcançam este mês o maior nível dos últimos dois anos, com ambos acumulando altas superiores a 15 pontos nos últimos 12 meses. O gráfico abaixo ilustra a contribuição de cada região para a distância do Barômetro Coincidente em relação aos 100 pontos.

O desempenho dos indicadores setoriais coincidentes em junho é heterogêneo, com alta no Comércio, relativa estabilidade na Economia (avaliações dos consumidores e agregadas empresariais) e na Indústria, e quedas na Construção e em Serviços. A Indústria segue com o maior nível entre os setores e a Construção com o menor.

 

Barômetro Antecedente – Indicadores de regiões e setores

O Barômetro Global Antecedente antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial entre três e seis meses. Em junho, as regiões da Europa e da Ásia, Pacífico & África contribuem com 1,0 e 0,3 pontos, respectivamente, para a alta do indicador global; o Hemisfério Ocidental, por sua vez, registrou contribuição negativa de 0,3 ponto. O indicador da Europa atingiu o maior nível desde outubro de 2021 (108,8 pts.) e é a região mais otimista.

Em junho, os indicadores setoriais antecedentes da Economia (avaliações dos consumidores e agregadas empresariais), de Serviços, do Comércio e da Indústria avançam. O único indicador a recuar no mês, e de forma expressiva, foi o da Construção.