Barômetros Globais acomodam em patamar moderado

O Barômetro Global Antecedente sobe em abril, compensando parcialmente o recuo expressivo do mês anterior e se mantendo próximo ao nível neutro de 100 pontos.  O Barômetro Coincidente recua ligeiramente no mês, mantendo-se abaixo do pico de janeiro pelo terceiro mês seguido, um possível sinal do início de uma fase de desaceleração da atividade econômica global.

O Barômetro Econômico Global Coincidente recua 0,2 ponto no mês, enquanto o Barômetro Antecedente avança 2,2 pontos, passando para 93,0 e 101,1 pontos, respectivamente. A leve queda do Barômetro Coincidente foi determinada principalmente pelo recuo na região da Ásia, Pacífico & África, enquanto a alta do Antecedente foi motivada por altas na Europa e na Ásia, Pacífico & África.  

O Barômetro Global Coincidente evidencia nos últimos meses o enfraquecimento da fase de aceleração do crescimento global observada até janeiro 2024, embora os sinais de uma efetiva desaceleração ainda sejam tímidos. Apesar desta perspectiva de desaceleração, as previsões de crescimento mundial feitas pelo FMI e pela OCDE para 2024 avançaram para taxas muito próximas às de 2023 nos últimos meses, um reflexo do desempenho melhor que o esperado da economia neste início de ano. A manutenção do Barômetro Antecedente em um patamar próximo aos 100 pontos parece refletir as incertezas quanto ao timing e intensidade da desaceleração global“, avalia Aloisio Campelo Jr., pesquisador do FGV IBRE.

Barômetro Coincidente – Indicadores de regiões e setores

A leve queda do Barômetro Coincidente em abril resulta de uma contribuição negativa de 0,4 ponto do indicador da região da Ásia, Pacífico & África, compensada parcialmente por contribuições positivas do Hemisfério Ocidental e da Europa, ambas de 0,1 ponto. Os indicadores regionais da Europa e Ásia, Pacífico & África estão relativamente estáveis em 2024, arrefecendo o ritmo de melhora visto em 2023, quando avançaram 13,2 e 10,5 pontos, respectivamente. Já a região do Hemisfério Ocidental segue em leve tendência ascendente e mantendo o maior nível entre as regiões. Todos os indicadores coincidentes regionais continuam oscilando na faixa dos 90 pontos, sinalizando um nível de atividade econômica global moderado. O gráfico abaixo ilustra a contribuição de cada região para a distância do Barômetro Coincidente em relação aos 100 pontos. 

A evolução dos indicadores setoriais coincidentes em abril é heterogênea, com alta no Comércio, leve queda na Indústria e Economia (avaliações dos consumidores e agregadas empresariais), e quedas mais expressivas nos Serviços e na Construção. Com estes resultados, a Indústria segue com o maior nível entre os setores, seguida de perto pelo Comércio.

Barômetro Antecedente – Indicadores de regiões e setores

O Barômetro Global Antecedente antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial entre três e seis meses. Em abril, a Europa e a região da Ásia, Pacífico & África contribuíram em 1,2 e 1,0 ponto, respectivamente, para a alta do indicador global, enquanto o Hemisfério Ocidental teve contribuição nula. O indicador da Ásia, Pacífico & África segue com o pior resultado em 2024, após ter sido o indicador regional que mais avançou no ano passado, reflexo de uma calibragem no otimismo. As expectativas da Europa e do Hemisfério Ocidental também desenham um leve arrefecimento do otimismo apresentado até o final de 2023. Ainda assim, todos os indicadores regionais seguem acima dos 100 pontos. 

Em abril, dentre os indicadores setoriais antecedentes, o da Economia (avaliações dos consumidores e agregadas empresariais), da Indústria e do Comércio avançaram, compensando parcialmente as quedas nos dois meses anteriores. O indicador da Construção, por sua vez, acentua a tendência negativa após a terceira queda consecutiva, aproximando-se do nível neutro de 100 pontos.