Barômetros Globais estabilizam em nível elevado

Barômetros Globais estabilizam em nível elevado

Os Barômetros Econômicos Globais recuam em julho seguindo a tendência já esboçada pelo Barômetro Global Antecedente no mês anterior. Mesmo com o movimento, os indicadores continuam em patamar elevado, compatível com a sustentação da fase de recuperação do nível de atividade econômica mundial em 2021. Houve calibragem das perspectivas atuais e futuras nas três regiões pesquisadas.

O Barômetro Econômico Global Coincidente recua 8,6 pontos em julho, para 128,6 pontos, após acumular alta de 42 pontos entre março e junho. O Barômetro Econômico Global Antecedente recua 8,7 pontos, para 124,5 pontos. Todas as regiões pesquisadas evoluem de forma negativa em julho. 

O desempenho dos Barômetros Globais acumulado desde o início do ano mostra uma recuperação consistente ao longo das regiões e setores, na esteira da retomada de atividades ligadas a comércio e serviços possibilitada pelo avanço da imunização. Por outro lado, o impacto de alguns desafios sobre os dados correntes e expectativas acarreta o recuo dos Barômetros no mês de julho. Além das preocupações sobre variantes do vírus, as restrições de oferta por parte de vários insumos fundamentais para a atividade industrial levantam preocupações sobre a dinâmica dos preços, e a consequente normalização da política econômica”, avalia Paulo Picchetti, pesquisador do FGV IBRE.

Barômetro Coincidente – Indicadores de regiões e setores

A região do Hemisfério Ocidental é a que mais contribui para a queda do Barômetro Global Coincidente, com 4,2 pontos, seguida pela Ásia, Pacífico & África e Europa, com 3,3 e 1,1 pontos, respectivamente. A primeira queda dos indicadores regionais desde fevereiro passado pode ser vista como uma desaceleração da taxa de crescimento interanual da economia global neste início de terceiro trimestre de 2021. O segundo gráfico do Press Release ilustra a contribuição de cada região para a distância do Barômetro Coincidente em relação ao nível médio histórico de 100 pontos. 

Todos os cinco setores da pesquisa contribuem de forma negativa para o resultado agregado do Barômetro Coincidente em julho. O indicador do Setor de Serviços e o que mede a evolução das economias em nível agregado (Economia) recuam 13,1 pontos e 10,6 pontos, respectivamente, embora ainda continuem registrando os níveis mais altos. Os demais setores, contribuem de forma moderada para o resultado. Apesar da queda, todos os indicadores ainda estão acima do nível de 120 pontos. 

Barômetro Antecedente – Indicadores de regiões e setores

O Barômetro Global Antecedente antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial em três a seis meses. Os indicadores antecedentes das três regiões contribuem de forma negativa para o resultado do Barômetro Antecedente em junho. O Hemisfério Ocidental é a região que mais contribui para a queda, ao recuar 3,9 pontos, seguida da Ásia, Pacífico & África, com -3,5 pontos, e da Europa, com -1,3 pontos.

Todos os indicadores antecedentes setoriais recuam em julho, à exceção do indicador da Construção, que subiu 0,1 ponto. A maior contribuição para a queda no mês veio da Indústria, pelo segundo mês consecutivo. Apesar dos recuos, o nível dos indicadores continua refletindo otimismo em relação ao futuro próximo, com a Construção, o setor de Serviços e o Comércio se mantendo acima dos 130 pontos.