Barômetros Globais sobem, mas continuam em patamar baixo

Os Barômetros Globais sobem ligeiramente em maio, refletindo o ritmo ainda fraco de atividade econômica mundial na maioria dos países e um otimismo moderado, em parte associado à recuperação gradual da economia chinesa.  

Os Barômetros Econômicos Globais Coincidente e Antecedente sobem 0,9 e 0,6 ponto, respectivamente, em maio de 2023.  A suave alta foi motivada principalmente pelo desempenho dos indicadores regionais da Ásia, Pacífico & África e Hemisfério Ocidental, no caso do Coincidente e da região Ásia, Pacífico & África no indicador Antecedente. Com estes resultados, os dois indicadores continuam oscilando em nível inferior à média histórica de 100 pontos: o Barômetro Coincidente fechou o mês em 86,1 pontos e o Antecedente em  95,1 pontos.

Os resultados dos Barômetros Globais em maio apontam para a manutenção do crescimento da atividade econômica mundial, porém com baixa probabilidade de aceleração significativa. Se de um lado a normalização das cadeias de abastecimento reduziu os efeitos do componente de oferta sobre a inflação, por outro o desempenho do mercado de trabalho vem pressionando os preços pelo lado da demanda, gerando reações das autoridades monetárias que terminam por conter as expectativas de crescimento mais intenso do nível de atividades”, avalia Paulo Picchetti, pesquisador do FGV IBRE.

Barômetro Coincidente – Indicadores de regiões e setores

Em maio, a região da Ásia, Pacífico & África e do Hemisfério Ocidental contribuíram respectivamente com 0,6 e 0,4 ponto para a alta do indicador Coincidente, enquanto a Europa contribui com -0,1 ponto. Os três indicadores regionais estão na casa dos 80 pontos, refletindo os efeitos do aperto monetário na maioria dos países ocorrendo em paralelo a uma recuperação gradual da economia chinesa. O gráfico no release ilustra a contribuição de cada região para a distância do Barômetro Coincidente em relação aos 100 pontos. 

Todos os indicadores setoriais coincidentes sobem no mês, à exceção dos Serviços. Com o resultado, o Comércio registra o maior nível entre os setores, seguido por Economia (avaliações dos consumidores e agregadas empresariais). O indicador da Construção registra  uma segunda alta, acumulando mais de 17 pontos no bimestre abril-maio, e reduzindo ainda mais a distância para os demais setores. 

Barômetro Antecedente – Indicadores de regiões e setores

O Barômetro Global Antecedente antecipa os ciclos das taxas de crescimento mundial entre três e seis meses. Em maio de 2023, apenas a região da Ásia, Pacífico & África contribui positivamente, em 2,3 pontos, para o resultado, enquanto a Europa e o Hemisfério Ocidental contribuem negativamente, com1,0 e 0,6 ponto, respectivamente. A distância entre os indicadores da Ásia, Pacífico & África e Hemisfério Ocidental configura-se em mais de 16 pontos, sugerindo expectativas melhores para o crescimento econômico na primeira região, enquanto o quadro de inflação e a alta taxa de juros sugerem expectativas mais pessimistas para os países do Hemisfério Ocidental.
Os indicadores setoriais antecedentes apresentaram resultados bastante heterogêneos em maio, com Economia e Serviços em alta e Construção, Indústria e Comércio em queda. Com o resultado, a Economia, que reflete a avaliação de consumidores e agregados empresariais, marcou nível superior a 100 pontos, maior nível desde agosto de 2021 (112,9 pts.), enquanto a Construção, que acumulava alta de mais de 10 pontos nos três meses anteriores, recuou fortemente em maio, afastando-se do nível dos demais setores.