Cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém

Claudio Conceição

No próximo dia 7 de março teremos o I Seminário de Análise Conjuntural do ano, que o FGV IBRE promove a cada trimestre. A cada evento surgem ou desaparecem fatos que podem mudar o curso da atividade econômica. No final do ano passado havia a expectativa de que os bancos centrais, em especial o FED, o banco central norte-americano, poderiam respirar mais aliviados: não teriam mais que elevar as taxas de juros e seria possível, já neste primeiro semestre, iniciar um processo de corte nos juros.

Leia o artigo na íntegra no Blog da Conjuntura