Confiança empresarial no primeiro trimestre: melhora das expectativas inclui comércio e serviços

Confiança empresarial

O Índice de Confiança Empresarial do FGV IBRE subiu 0,6 ponto em março, para 94,7 pontos. Esse resultado não compensa totalmente a queda registrada em fevereiro, de 0,7 ponto em relação a janeiro, mas confirma a recuperação sinalizada na prévia do indicador publicada no Boletim Macro FGV IBRE, afastando o receio de um início de tendência de recuo. Essa melhora também foi observada na confiança do consumidor, que em março reverteu a direção de queda observada nos dois meses anteriores, fechando com ganho de 1,6 ponto, para 91,3 pontos.

Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE, ressalta que esse resultado foi impulsionado especialmente pelo índice que mede as expectativas. O destaque é para o desempenho dos setores de comércio e serviços, que tiveram alta, respectivamente, de 2 e 3,9 pontos, enquanto indústria e construção perderam 0,4 e 0,3 ponto no mês.  “Em fevereiro, tínhamos observado um maior distanciamento entre a confiança quanto à situação atual e as expectativas. É negativo quando essa diferença se dá a partir da piora das expectativas, que sinalizam o clima para os negócios nos meses adiante”, diz.

Confira o artigo na íntegra no Blog da Conjuntura