Confiança no setor de serviços volta a cair em fevereiro

Confiança no setor de serviços volta a cair em fevereiro

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), do FGV IBRE, recuou 2,3 pontos em fevereiro, para 83,2 pontos, a segunda queda consecutiva. Em médias móveis trimestrais, o índice cedeu 0,7 ponto.

A confiança no setor de serviços voltou a cair em fevereiro. O setor, principalmente no que tange aos serviços prestados às famílias, é o que mais tem sofrido na pandemia. Apesar do início da vacinação, o aumento do número de casos e a velocidade da imunização da população devem determinar o ritmo de recuperação considerando que isso afeta diretamente na cautela dos consumidores. A queda no mês foi influenciada tanto pela piora na percepção do volume de serviços prestados no mês quanto das expectativas com os próximos meses mostrando que o caminho é bastante desafiador”, avaliou Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE.

A queda do ICS, neste mês, ocorre em 9 dos 13 segmentos pesquisados. O Índice de Situação Atual (ISA-S) caiu 1,4 ponto, para 78,6 pontos. O Índice de Expectativas (IE-S), recuou 3,3 pontos, para 88,0 pontos. 

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI) do setor de serviços diminuiu 1,0 ponto percentual, para 82,4.

Setor de serviços ainda distante do nível pré-pandemia
A piora recente deixa o patamar da confiança mais distante do nível observado antes da pandemia e todos os principais segmentos do setor ainda encontram dificuldades na recuperação, principalmente os serviços prestados às famílias. “A piora nos números da pandemia afeta diretamente setor, principalmente os serviços que demandam presença física das pessoas, como: bares, restaurantes, hotéis, serviços pessoais etc. Esses segmentos só devem se aproximar do nível pré-pandemia com a ampla vacinação”, completa Tobler.