Desaceleração da atividade econômica doméstica se intensifica

Desaceleração da atividade econômica doméstica se intensifica

Após surpreender com crescimento acima do projetado no primeiro semestre, a atividade econômica segue em significativa desaceleração nesta segunda metade de 2023, como esperado. Diferentes fatores contribuem para isso, com destaque para os efeitos (defasados) de condições financeiras mais apertadas, reduzindo o ritmo de crescimento das atividades mais sensíveis à política monetária, como a indústria de transformação, o comércio e os serviços. Concomitantemente, registra-se contribuição negativa do setor agropecuário. Em conjunto, esses fatores devem levar o PIB a recuar 0,1% no terceiro trimestre, em relação ao trimestre anterior.[1]

Confira aqui no Blog do IBRE