Incerteza econômica em nível moderado, mas diante de desafios futuros

Anna Carolina Gouveia

Nos primeiros 15 anos de sua série histórica, o Indicador de Incerteza Brasil (IIE-Br) do FGV IBRE girava, em média, abaixo dos 100 pontos, refletindo um quadro mais favorável à realização de investimentos ou contratações no país. A partir de 2015, o nível de incerteza passou a registrar um “novo normal”, caracterizado por uma média muito mais elevada do que a anterior e motivado, em grandes linhas, por crises institucionais e políticas, baixo crescimento econômico e pela crise da Covid-19 a partir do início de 2020. Desde junho do ano passado, no entanto, a média do IIE-Br voltou a registrar níveis moderados de incerteza, girando próximo a 107 pontos, uma média ainda superior ao período anterior, mas abaixo dos 110 pontos, limite inferior da faixa de incerteza considerada elevada.

Leia o artigo na íntegra no Blog do IBRE