Inflação pelo IPC-S subiu 0,64% na primeira quadrissemana de junho

O IPC-S da primeira quadrissemana de junho de 2024 subiu 0,64% e acumula alta de 4,07% nos últimos 12 meses.

Nesta apuração, cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram acréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição para o resultado do IPC-S partiu do grupo Alimentação cuja taxa de variação passou de 0,72%, na quarta quadrissemana de maio de 2024 para 1,05% na primeira quadrissemana de junho de 2024. Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item hortaliças e legumes, cujo preço variou 6,89%, ante 5,54% na edição anterior do IPC-S.

Também registraram acréscimo em suas taxas de variação os grupos: Habitação (0,41% para 0,56%), Vestuário (-0,54% para -0,06%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,67% para 0,79%) e Despesas Diversas (0,21% para 0,38%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: taxa de água e esgoto residencial (1,54% para 2,28%), roupas femininas (-0,77% para -0,22%), artigos de higiene e cuidado pessoal (1,66% para 2,12%) e serviços bancários (0,00% para 0,38%).

Em contrapartida, os grupos Educação, Leitura e Recreação (0,87% para 0,47%) e Comunicação (0,46% para 0,43%) apresentaram recuo em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: passagem aérea (5,52% para 3,14%) e tarifa de telefone móvel (0,52% para 0,32%).

O grupo Transportes repetiu a taxa de variação de 0,49% registrada na última apuração. As principais influências partiram dos itens: pedágio (-9,26% para 0,00%), em sentido ascendente, e gasolina (1,20% para 0,94%), em sentido descendente.