IVAR apresenta aceleração em três das quatro cidades analisadas pelo índice

No primeiro mês de 2024, o Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) registrou um incremento de 4,34%, marcando um aumento considerável em relação ao decréscimo de 1,16% verificado no mês anterior. Essa elevação contribuiu para que a soma da taxa anualizada alcançasse 7,60% em janeiro de 2024, uma ligeira elevação frente aos 7,46% registrados em dezembro de 2023.

Durante o período entre dezembro e janeiro, observou-se uma notável aceleração no IVAR em três importantes cidades. Em Porto Alegre, a variação mensal saltou de -0,10% para 9,86%, enquanto em São Paulo, ela subiu de -1,62% para 3,66%. No Rio de Janeiro, a variação mensal aumentou de -3,30% para 1,29%. Em contrapartida, Belo Horizonte destacou-se por apresentar uma redução nos valores de aluguéis, com a taxa passando de 0,68% para -0,16%, conforme ilustrado no gráfico subsequente.

Na comparação anual do Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR), notou-se uma diminuição nas taxas em várias cidades. No Rio de Janeiro, a taxa anual recuou de 8,27% para 8,10%, em Belo Horizonte, declinou de 11,53% para 10,55%, e em Porto Alegre, reduziu-se de 7,73% para 7,44%. Por outro lado, São Paulo apresentou um comportamento distinto, com um crescimento na taxa anual de 4,89% para 5,73%.

O IVAR foi desenvolvido para medir a evolução mensal dos valores de aluguéis residenciais do mercado de imóveis no Brasil. Ver mais sobre a metodologia do índice no Box incluído ao final deste release.

A próxima divulgação do IVAR ocorrerá em 06 de março de 2024.