Nível de Incerteza no Brasil recua e se consolida em patamar favorável

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas caiu 4,6 pontos em fevereiro, para 104,5 pontos, menor nível desde julho de 2023 (103,5 pontos).

“A queda do indicador de incerteza em fevereiro foi determinada pelo recuo de 6,4 pontos do componente de Mídia. O movimento reflete a continuidade de um cenário econômico doméstico favorável, com melhora do emprego, renda e inflação sob controle, apesar das tensões geopolíticas internacionais do momento. Para os próximos meses, o indicador deverá continuar flutuando em faixa favorável, na medida em que a economia continue a apresentar resultados positivos e as contas públicas evoluam de forma satisfatória”, afirma Anna Carolina Gouveia, economista da FGV IBRE.

O componente de Mídia recuou 6,4 pontos, para 105,8 pontos, também menor nível desde julho do ano passado (101,9 pts.), contribuindo negativamente com 5,6 pontos para a evolução do índice agregado. O componente de Expectativas, que mede a dispersão nas previsões de especialistas para variáveis macroeconômicas, subiu 4,5 pontos, para 97,5 pontos, contribuindo de forma positiva com 1,0 ponto para o IIE-Br.