Nota de falecimento: Maria da Conceição Tavares

NOTA DE FALECIMENTO

É com profundo pesar que o FGV IBRE comunica o falecimento da economista Maria da Conceição Tavares, ocorrido hoje (8/6). Com 94 anos, a economista se destacou por suas contribuições ao pensamento desenvolvimentista, formando uma grande geração de economistas. Nascida em Aveiro, em Portugal, era filha de um pai anarquista e mãe católica. Iniciou sua formação em engenharia na Universidade de Lisboa, logo se transferindo para o curso de Ciências Matemáticas, onde se licenciou em 1953.

Chegou ao Brasil um ano depois, fugindo da ditadura de Salazar. Em 1957 naturalizou-se brasileira, matriculando-se no curso de Economia na Universidade do Brasil, que viria a se transformar na atual Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde foi uma das fundadoras.

Trabalhou no BNDES, na Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), onde desenvolveu relevantes estudos influenciados por economistas como Celso Furtado, Caio Prado Junior e Ignácio Rangel, entre outros. Foi assessora do antigo PMDB, tendo dado aulas no Instituto de Economia da Unicamp. Lá ajudou a criar os cursos de mestrado e doutorado.

Vascaína apaixonada, em 1988 venceu o Prêmio Jabuti na categoria “Economia”. Entre suas obras mais relevantes, destaca-se “Auge e Declínio do Processo de Substituição de Importações no Brasil”, de 1972. Ao longo de sua carreira formou diversos economistas, entre eles Luiz Gonzaga Belluzzo, José Serra, Luciano Coutinho, entre outros. Deixa os filhos Laura e Bruno, dois netos e um bisneto.