PIB

08/11

Além de ter sido ajudada por fatores temporários – como a disparada dos preços de commodities, uma forte recuperação do setor de serviços, estímulos fiscais e redução de impostos – a melhora do PIB brasileiro em 2022 também é marcada por uma importante heterogeneidade. Levantamento realizado por Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro do FGV IBRE, e pelas pesquisadoras do IBRE Marina Garrido e Mayara Santiago mostra que essa recuperação desigual acontece tanto do ponto de vista setorial quanto regional. “Ainda será preciso identificar o que há de estrutural nesse desempenho”, diz Silvia.  

Leia na íntegra no Blog da Conjuntura Econômica.