Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

Os Barômetros Globais voltam a cair em agosto, sinalizando uma expressiva desaceleração do crescimento mundial no trimestre. O Barômetro Coincidente recua pelo sétimo mês consecutivo enquanto o Barômetro Antecedente volta a cair depois de registrar estabilidade no mês anterior. Os resultados refletem uma perspectiva pessimista para o crescimento econômico global também nos próximos meses.

IPC-S da primeira quadrissemana de agosto de 2022 cai 1,13% e acumula alta de 6,02% nos últimos 12 meses. Três das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) subiu 1,05% em julho de 2022, o que representa uma aceleração em relação à taxa mensal de -0,31% registrada no mês anterior. Com o resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 8,05% em junho para 8,65% em julho.

O IPC-S da primeira quadrissemana de agosto de 2022 cai 1,13% e acumula alta de 6,02% nos últimos 12 meses.

Em julho, valor médio da Cesta Básica aumenta em sete das oito cidades pesquisadas. Leite UHT continua sendo o vilão da alta de preços.

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) caiu 0,38% em julho. No mês anterior a taxa havia sido de 0,62%. Com este resultado, o índice acumula alta de 7,44% no ano e 9,13% em 12 meses. Em julho de 2021, o índice havia subido 1,45% e acumulava elevação de 33,35% em 12 meses.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) do FGV IBRE recuou 0,8 ponto em julho, para 81,1 pontos, após três meses seguidos de alta. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp subiu 0,5 ponto, para 81,3 pontos.

IPC-S da quarta quadrissemana de julho de 2022 caiu 1,19% e acumula alta de 8,00% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

Após quatro altas consecutivas, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) recuou 0,3 ponto em julho, influenciado pela piora das expectativas. O Índice de Confiança dos Consumidores (ICC) voltou a subir, desta vez apenas 0,5 ponto, mas ainda oscila próximo aos 80 pontos, patamar extremamente baixo. A distância entre os indicadores é de 19 pontos.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) do FGV IBRE caiu 0,3 ponto em julho, para 98,5 pontos, após quatro altas consecutivas.