Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O lockdown adotado pela China para conter a pandemia ajuda a intensificar as pressões inflacionárias no mundo. Ao mesmo tempo, a redução do crescimento da China pode reduzir o crescimento das exportações brasileiras, mas não a ponto de ser observada uma queda nas vendas externas para esse país, em valor. A China continuará a liderar a contribuição para o superávit comercial do Brasil.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) variou 0,10% em maio. No mês anterior, o índice havia registrado alta de 2,48%. Com esse resultado, o índice acumula alta de 7,73% no ano e de 12,13% em 12 meses. Em maio de 2021, o índice subira 3,24% no mês e acumulava elevação de 35,91% em 12 meses.

O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 0,6% na atividade econômica em fevereiro, em comparação a janeiro e crescimento de 1,1% no trimestre móvel findo em fevereiro, em comparação com o findo em novembro. Na comparação interanual a economia cresceu 1,2% em fevereiro e 1,7% no trimestre móvel findo em fevereiro. 

 

IPC-S da segunda quadrissemana de maio de 2022 variou 0,41% e acumula alta de 10,17% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

O IPC-S da segunda quadrissemana de maio de 2022 variou 0,41% e acumula alta de 10,17% nos últimos 12 meses.

Os Barômetros Globais recuaram pelo segundo mês seguido, refletindo um acúmulo de fatores negativos como o conflito entre Rússia e Ucrânia, o surto de covid na China e a escalada inflacionária mundial. O Barômetro coincidente mantém-se abaixo do nível médio histórico de 100 pontos, enquanto o Antecedente se afasta da média, refletindo o aumento do risco de desaceleração mais acentuada em diversos países. 

IPC-S da primeira quadrissemana de maio de 2022 variou 0,83% e acumula alta de 10,64% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

IPC-S da primeira quadrissemana de maio de 2022 variou 0,83% e acumula alta de 10,64% nos últimos 12 meses.

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) variou 0,41% em abril, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando variara 2,37%. Com este resultado, o índice acumula alta de 6,44% no ano e 13,53% em 12 meses. Em abril de 2021, o índice havia subido 2,22% e acumulava elevação de 33,46% em 12 meses.

O Índice de Variação de Aluguéis Residenciais (IVAR) subiu 0,82% em abril de 2022, o que representa uma estabilidade em relação à taxa mensal de 0,81% registrada no mês anterior. Com o resultado, o índice passa a acumular variação de 8,24% em 12 meses, a maior nesta base de comparação desde o início da série histórica, em janeiro de 2019.