Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), do FGV IBRE, se manteve relativamente estável ao variar 0,4 ponto em junho, para 98,7 pontos, o maior nível desde outubro de 2021 (99,1 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 2,2 pontos e mantém a tendência de alta.

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM), do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE), avançou 4,6 pontos em junho, ao passar de 93,3 para 97,9 pontos, maior nível desde agosto de 2021 (100,9 pontos). Em médias móveis trimestrais o indicador subiu 3,7 pontos, o quarto resultado positivo consecutivo.

 

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) variou 0,59% em junho, ante 0,52% no mês anterior. Com este resultado o índice acumula alta de 8,16% no ano e de 10,70% em 12 meses. Em junho de 2021, o índice havia subido 0,60% e acumulava alta de 35,75% em 12 meses.   

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) do FGV IBRE subiu 1,5 ponto em junho, para 101,2 pontos, o maior nível desde novembro de 2021 (102,1 pontos). Na métrica de médias móveis trimestrais o índice avançou 2,1 pontos para 99,4 pontos. 

 

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) subiu 2,81% em junho, percentual superior ao apurado no mês anterior, quando o índice registrou taxa de 1,49%. Com este resultado, o índice acumula alta de 7,20% no ano e 11,75% em 12 meses. Em junho de 2021, o índice subira 2,30% no mês e acumulava alta de 16,88% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,55% em maio para 1,40% em junho. O índice referente à Mão de Obra subiu 4,37% em junho, após variar 1,43%, em maio. 

O Índice de Confiança da Construção (ICST) do FGV IBRE, subiu 1,2 ponto em junho, para 97,5 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 1,5 ponto. 

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE avançou 3,5 pontos em junho, para 79,0 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 1,4 ponto, para 77,7 pontos.

IPC-S da terceira quadrissemana de junho de 2022 variou 0,76% e acumula alta de 10,41% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

IPC-S da terceira quadrissemana de junho de 2022 variou 0,76% e acumula alta de 10,41% nos últimos 12 meses. Nesta apuração, sete das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. 

O aumento das importações, em volume e preços, junto com a redução no volume exportado explica a queda do superávit em maio em relação ao mesmo mês de 2021. As exportações para a China caem, mas o país continua a liderar o resultado do saldo positivo da balança comercial. Destaque para o desempenho comercial da conta de petróleo e derivados que reduziu o seu superávit de US$2,8 bilhões para US$ 88 milhões.