Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O IPC-S de 15 de abril de 2021 variou 0,74% e acumula alta de 7,09% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

O IGP-M subiu 1,17% no segundo decêndio de abril, ante 2,98% no mesmo período do mês anterior. Com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 31,15% para 31,57%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de março para o segundo decêndio de abril: IPA, de 3,72% para 1,28%, IPC, de 0,89% para 0,65%, e INCC, de 1,31% para 1,30%. 

IPC-S de 15 de abril de 2021 variou 0,74% e acumula alta de 7,09% nos últimos 12 meses.

Até fevereiro, o saldo acumulado da balança comercial era de US$ 166 milhões pela antiga metodologia. Pela nova metodologia e com o término da internalização via importações do Regime REPETRO, o saldo foi de US$ 1,4 bilhões. Em março, o saldo foi de US$ 6,5 bilhões e o acumulado no primeiro trimestre de 2021 foi de US$ 7,9 bilhões. 

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,58% em abril. No mês anterior, o índice havia registrado taxa de 2,99%. Com este resultado, o índice acumula alta de 9,16% no ano e de 31,74% em 12 meses. Em abril de 2020, o índice variara 1,13% no mês e acumulava elevação de 6,73% em 12 meses. Os três componentes do IGP-10 apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de março para abril: IPA, de 3,69% para 1,79%, IPC, de 0,71% para 0,87%, e o INCC, de 1,96% para 1,24%.

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), publicado em parceria entre o FGV IBRE e The Conference Board (TCB), recuou 2,2% para 119,9 pontos em março de 2021. O Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, recuou em 0,1% para 96,7 pontos, no mesmo período. 

IPC da Terceira Idade (IPC-3i) registrou no primeiro trimestre de 2021, variação de 1,54% e acumula alta de 6,20% nos últimos 12 meses. Com este resultado, a variação do indicador ficou acima da taxa acumulada pelo IPC-BR, que foi de 6,10%, no mesmo período.

O IGP-M variou 0,50% na primeira prévia de abril. Em março, no mesmo período de apuração, este índice havia registrado taxa de 1,95%. Com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 29,83% para 30,70%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem da primeira prévia de março para a primeira prévia de abril: IPA, de 2,33% para 0,36%, IPC, de 0,79% para 0,80%, e INCC, de 1,24% para 1,04%. 

Os Barômetros Globais da Economia sobem de forma expressiva pelo segundo mês seguido em abril, refletindo o avanço das campanhas de vacinação contra a covid-19 em diversos países e as perspectivas de aceleração do nível de atividade global nos próximos meses. Nesta edição, todas as regiões pesquisadas registram melhora tanto na perspectiva corrente quanto nas expectativas em relação ao futuro.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas caiu 5,8 pontos em março, para 77,1 pontos, menor nível desde agosto de 2020 (74,8 pontos). O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) caiu 0,2 ponto para 99,1 pontos.