Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) variou 1,24% em julho, ante 2,30% no mês anterior. Com este resultado, o índice acumula alta de 10,75% no ano e de 17,35% em 12 meses. Em julho de 2020, o índice havia subido 0,84% no mês e acumulava alta de 3,95% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,65% em junho para 1,37% em julho. O índice referente à Mão de Obra subiu 1,12% em julho, ante 2,98% em junho.

 

IPC-S da terceira quadrissemana de julho de 2021 subiu 0,90% e acumula alta de 8,73% nos últimos 12 meses. Quatro das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE subiu 1,3 pontos em julho, para 82,2 pontos, maior valor desde outubro de 2020 (82,4 pontos). 

 

O IPC-S da terceira quadrissemana de julho de 2021 subiu 0,90% e acumula alta de 8,73% nos últimos 12 meses.

 

O IPC-S da segunda quadrissemana de julho de 2021 subiu 0,88% e acumula alta de 8,71% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) variou 0,18% em julho. No mês anterior, o índice havia subido 2,32%. Com esse resultado, o índice acumula alta de 15,52% no ano e de 34,61% em 12 meses. Em julho de 2020, o índice variara 1,91% no mês e acumulava elevação de 8,57% em 12 meses.

IPC-S da segunda quadrissemana de julho de 2021 subiu 0,88% e acumula alta de 8,71% nos últimos 12 meses.

 

O Monitor do PIB-FGV sinaliza, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 1,8% na atividade econômica em maio, em comparação a abril e retração de 0,9% no trimestre móvel findo em maio, em comparação ao findo em fevereiro. Na comparação interanual a economia cresceu 13,4% em maio e 9,7% no trimestre móvel findo em maio.

 

A balança comercial no ano de 2021 continua registrando resultados que superam os valores obtidos ao longo da série histórica, desde 1997. O saldo da balança comercial de junho foi de US$ 10,4 bilhões o que levou a um saldo acumulado no primeiro semestre de US$ 36,7 bilhões, ultrapassando o superávit de US$ 31,9 bilhões obtido no primeiro semestre de 2017. 

O Barômetro Econômico Global Coincidente recua 8,6 pontos em julho, para 128,6 pontos, após acumular alta de 42 pontos entre março e junho. O Barômetro Econômico Global Antecedente recua 8,7 pontos, para 124,5 pontos. Todas as regiões pesquisadas evoluem de forma negativa em julho.