Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

IPC-S de 15 de março de 2021 subiu 0,88% e acumula alta de 5,98% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O Monitor do PIB-FGV sinaliza, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 0,5%, na atividade econômica em janeiro, em comparação a dezembro e de 2,4% no trimestre móvel findo em janeiro, em comparação ao findo em outubro. Na comparação interanual a economia retraiu 0,8% em janeiro e 0,3% no trimestre móvel findo em janeiro.

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira (IACE), publicado em parceria entre o FGV IBRE e The Conference Board (TCB), recuou 0,6% para 123,0 pontos em fevereiro de 2021. O Indicador Coincidente Composto da Economia Brasileira (ICCE), que mensura as condições econômicas atuais, avançou em 0,2% para 98,9 pontos, no mesmo período. 

IPC-S de 15 de março de 2021 subiu 0,88% e acumula alta de 5,98% nos últimos 12 meses.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 2,99% em março. No mês anterior, o índice havia apresentado taxa de 2,97%. Com esse resultado, o índice acumula alta de 7,47% no ano e de 31,16% em 12 meses. Em março de 2020, o índice variara 0,64% no mês e acumulava elevação de 6,59% em 12 meses.

A balança comercial de fevereiro registrou um supéravit de US$ 1,2 bilhões, o que compensou o déficit de US$ 986 milhões, em janeiro, levando a um superávit acumulado de US$ 166 milhões no primeiro bimestre de 2021. A variação das exportações foi de 3,9% e das importações de 13,4% na comparação interanual de fevereiro de 2020 e 2021.

Os Barômetros Globais da Economia sobem expressivamente em março refletindo o sucesso inicial das campanhas de vacinação contra a covid-19 em alguns países e o otimismo quanto à possibilidade de se alcançar o controle sobre a pandemia nos próximos meses. Os resultados, no entanto, continuam heterogêneos entre as grandes regiões pesquisadas.

O IGP-M subiu 1,95% na primeira prévia de março. Em fevereiro, no mesmo período de apuração, este índice havia registrado taxa de 1,92%. Com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 28,17% para 29,83%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem da primeira prévia de fevereiro para a primeira prévia de março: IPA, de 2,54% para 2,33%, IPC, de 0,19% para 0,79%, e INCC, de 0,60% para 1,24%. 

IPC-S de 07 de março de 2021 subiu 0,67% e acumula alta de 5,76% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

IPC-S de 07 de março de 2021 subiu 0,67% e acumula alta de 5,76% nos últimos 12 meses.