Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

Em maio, a corrente de comércio (exportações mais importações), assim como no mês passado, registrou o maior valor na série histórica iniciada em 1997. Em relação a maio de 2020, a corrente de comércio cresceu 58,2% atingindo o valor de US$ 54,6 bilhões. O mesmo desempenho teve a balança comercial com saldo positivo de US$ 9,3 bilhões, o maior na serie histórica e US$ 2,5 bilhões acima do valor de maio de 2020.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 4,7 pontos em maio, para 83,4 pontos. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp variou 0,1 ponto, para 79,7 pontos, interrompendo a sequência de queda iniciada em janeiro de 2021.

O Barômetro Coincidente mantém a tendência de alta e alcança, em junho, o maior nível da série histórica, consolidando a recuperação da atividade econômica mundial no segundo trimestre de 2021. O indicador Antecedente por sua vez, recua, num sinal de acomodação após a sequência de três altas significativas nos meses anteriores. 

IPC-S da primeira quadrissemana de junho de 2021 repetiu a taxa de variação apurada na última divulgação, quando havia sido de 0,81% e acumula alta de 8,47% nos últimos 12 meses. Três das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

 

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 3,40% em maio. No mês anterior a taxa havia sido de 2,22%. Com este resultado, o índice acumula alta de 14,13% no ano e 36,53% em 12 meses. Em maio de 2020, o índice havia variado 1,07% e acumulava alta de 6,81% em 12 meses. Na passagem de abril para maio, os três componentes do IGP-DI apresentaram as seguintes trajetórias: IPA, de 2,90% para 4,20%, IPC, de 0,23% para 0,81%, e INCC, de 0,90% para 2,22%.

 

IPC-S da primeira quadrissemana de junho de 2021 repetiu a taxa de variação apurada na última divulgação, quando havia sido de 0,81% e acumula alta de 8,47% nos últimos 12 meses.

IPC-S de 31 de maio de 2021 subiu 0,81% e acumula alta de 7,98% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

IPC-S de 31 de maio de 2021 subiu 0,81% e acumula alta de 7,98% nos últimos 12 meses.

A alta dos Índices de Confiança em maio reflete uma aceleração do nível de atividade no mês e as perspectivas de avanço da campanha de vacinação no país. Os setores do Comércio e de Serviços influenciaram fortemente o resultado empresarial mas a Indústria continua sendo o único setor com um nível de confiança elevado.  A confiança dos Consumidores mantém a tendência de alta iniciada no mês passado, mas ainda registra nível muito baixo, refletindo as preocupações com relação ao mercado de trabalho, a inflação e a situação da pandemia no Brasil.

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 9,8 pontos em maio, ao passar de 84,1 para 93,9 pontos, nível mais alto desde outubro de 2020 (95,8 pontos). Em médias móveis trimestrais, o indicador subiu 1,0 ponto, registrando a primeira alta depois de seis meses de quedas consecutivas.