Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O IPC-S de 22 de abril de 2020 registrou variação de 0,07%, ficando 0,27 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa divulgada na última apuração. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

A prévia da Sondagem da Indústria de abril de 2020 indica recuo de 39,5 pontos do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de março, para 58,0 pontos. Caso esse resultado se confirme, essa será a maior queda mensal, com o índice alcançando o menor valor da série histórica.

A expectativa de inflação dos consumidores brasileiros para os próximos 12 meses subiu 0,3 ponto percentual em abril, para 5,1%, o maior valor desde julho de 2019 (5,3%). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve redução de 0,2 ponto percentual.

 O IPC-S de 22 de abril de 2020 variou 0,07%, ficando 0,27 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa registrada na última divulgação.

O IPC-S de 15 de abril de 2020 registrou variação de 0,34%, ficando 0,04 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa divulgada na última apuração. Seis das sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

 O IGP-M subiu 1,00% no segundo decêndio de abril. No mês anterior, para o mesmo período de coleta, este índice foi de 0,99%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de março para o segundo decêndio de abril: IPA, de 1,41% para 1,36%, IPC, de 0,04% para 0,28%, e INCC, de 0,37% para 0,22%.

O IPC-S de 15 de abril de 2020 variou 0,34% ficando 0,04 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa registrada na última divulgação.

Apuração prévia extraordinária com dados coletados até o dia 14 deste mês sinaliza que o Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas subiria 44,5 pontos em abril, para 211,6 pontos, maior nível da série histórica. O resultado se seguiria a uma alta de 52,0 pontos em fevereiro. O nível atingido pelo indicador nesta prévia é 75 pontos superior ao registro máximo do IIE-BR antes da atual crise, de 136,8 pontos em setembro de 2015.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,13% em abril. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,64%. Com este resultado, o índice acumula alta de 2,88% no ano e de 6,73% em 12 meses. Em abril de 2019, o índice havia subido 1,00% no mês e acumulava elevação de 8,46% em 12 meses. Os três componentes do IGP-10 apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de março para abril: IPA, de 0,92% para 1,52%, IPC, de -0,03% para 0,33%, e INCC, de 0,26% para 0,29%.

O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 0,2%, na atividade econômica em fevereiro, na comparação com janeiro e também 0,2% no trimestre móvel findo em fevereiro, em comparação ao findo em novembro. Na comparação interanual a economia cresceu 0,8% em fevereiro e 1,1% no trimestre móvel findo em fevereiro.