Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

IPC-S de 22 de junho de 2020 registrou variação de 0,09%, ficando 0,22 ponto percentual (p.p.) acima da taxa divulgada na última apuração. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O IPC-S de 22 de junho de 2020 subiu 0,09%, ficando 0,22 ponto percentual (p.p) acima da taxa registrada na última divulgação.

A expectativa de inflação dos consumidores brasileiros para os próximos 12 meses ficou estável no mês de junho, em 4,8%, seguindo no menor patamar histórico. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, houve redução de 0,6 ponto percentual.

O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, retração de 9,3%, na atividade econômica em abril, na comparação com março. No trimestre móvel findo em abril, a retração da atividade foi de -6,1%, em comparação ao trimestre móvel findo em janeiro. Na comparação interanual a economia retraiu 13,5% em abril e 4,9% no trimestre findo em abril.

prévia da Sondagem da Indústria de junho de 2020 sinaliza aumento de 15,2 pontos do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de maio, para 76,6 pontos.

O IGP-M subiu 1,48% no segundo decêndio de junho. No mês anterior, para o mesmo período de coleta, este índice havia sido 0,01%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de maio para o segundo decêndio de junho: IPA, de 0,18% para 2,20%, IPC, de -0,59% para -0,14%, e INCC, de 0,21% para 0,25%.

O IAE-FGV – Resultado final, aponta retração de 8,8% da atividade econômica em abril, em comparação a março. Este resultado mostra o impacto negativo gerado pela COVID-19 na economia brasileira, no primeiro mês completo de isolamento social. Na análise interanual a queda registrada em abril foi de 12,9%. Ambas as taxas foram recorde de retração nestas comparações considerando a série histórica iniciada em 2000.

IPC-S de 15 de junho de 2020 registrou variação de -0,13%, ficando 0,23 ponto percentual (p.p.) acima da taxa divulgada na última apuração. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,55% em junho. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,07%. Com este resultado, o índice acumula alta de 4,55% no ano e de 7,18% em 12 meses. Em junho de 2019, o índice subira 0,49% no mês e acumulava elevação de 6,57% em 12 meses. Os três componentes do IGP-10 apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de maio para junho: IPA, de 0,25% para 2,35%, IPC, de -0,51% para -0,33%, e INCC, de 0,19% para 0,21%.

O Indicador Antecedente Composto da Economia Brasileira® (IACE), publicado em parceria entre a FGV IBRE e The Conference Board (TCB), subiu 1,0% em maio para 94,7 pontos, após recuar mais de 16% no mês anterior. A variação acumulada nos últimos seis meses também ficou negativa, em 20,2%. Das oito séries componentes, os três Índices de Expectativas - Serviços, Indústria e Consumidores – foram os que mais contribuíram positivamente para o resultado.