Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas avançou 1,9 ponto em novembro, atingindo 113,1 pontos, o maior valor desde outubro de 2010 (113,6 pontos).

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) subiu 3,28% em novembro, ante 3,23% em outubro. Com este resultado, o índice acumula alta de 21,97% no ano e de 24,52% em 12 meses. Em novembro de 2019, o índice havia subido 0,30% e acumulava alta de 3,97% em 12 meses. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias na passagem de outubro para novembro: IPA, de 4,15% para 4,26%, IPC, de 0,77% para 0,72% e INCC, de 1,69% para 1,29%. 

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas recuou 2,3 pontos em novembro, passando de 95,8 para 93,5 pontos, registrando a segunda queda consecutiva. Em médias móveis trimestrais, o indicador caiu 1,2 ponto, interrompendo um período de quatro altas seguidas

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas caiu 0,7 ponto em novembro, para 81,7 pontos, registrando a segunda queda consecutiva. Em termos de média móvel trimestral, o ICC subiu 0,5 ponto, registrando a quinta alta consecutiva, porém em ritmo de desaceleração.

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) variou 1,29% em novembro, ante 1,69% no mês anterior. Com este resultado, o índice acumula alta de 7,71% no ano e de 7,86% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 3,37% em outubro para 2,45% em novembro. O índice referente à Mão de Obra variou 0,24% em novembro, ante 0,19% em outubro.

O Índice de Confiança da Construção (ICST), da Fundação Getulio Vargas, recuou 1,4 ponto em novembro, para 93,8 pontos. 

A expectativa mediana de inflação dos consumidores brasileiros para os próximos 12 meses aumentou 0,1 ponto em novembro, para 4,8%, o maior valor desde abril desse ano (5,1%). Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a mediana se manteve estável.

IPC-S de 22 de novembro de 2020 subiu 0,77%, ficando 0,15 ponto percentual (p.p.) acima da taxa divulgada na última apuração. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O Indicador de Clima Econômico (ICE) da América Latina da Fundação Getulio Vargas (FGV)  registrou uma ligeira melhora ao passar de 43,2 pontos negativos para 39,3 pontos negativos entre o terceiro e quarto trimestre de 2020. Apesar da evolução de 3,9 pontos, o indicador continua na zona desfavorável do ciclo econômico. 

A prévia da Sondagem da Indústria de novembro sinaliza aumento de 1,6 ponto do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de outubro, para 112,8 pontos.