Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

IPC-S da quarta quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,43% e acumula alta de 9,60% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) do FGV IBRE caiu 2,5 pontos em setembro, para 99,9 pontos, interrompendo a sequência de altas iniciada em abril de 2021. Em médias móveis trimestrais o indicador manteve tendência de alta ao subir 0,4 ponto.

IPC-S da quarta quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,43% e acumula alta de 9,61% nos últimos 12 meses.

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas subiu 14,3 pontos em setembro, para 133,9 pontos, o maior nível desde março de 2021. Comparando-se à série histórica anterior à pandemia de covid-19, período em que foram registrados níveis inéditos de incerteza no Brasil e no mundo, este seria o segundo maior nível de incerteza, ficando abaixo apenas de setembro de 2015, quando o indicador alcançara 136,8 pontos.

 

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) recuou 6,8 pontos em setembro para 94,1 pontos, menor nível desde maio desse ano (93,7 pontos). Em médias móveis trimestrais o indicador voltou a cair (0,6 ponto) depois de quatro altas consecutivas.

 

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), do FGV IBRE, caiu 2,0 pontos em setembro, para 97,3 pontos, interrompendo a sequência de cinco altas consecutivas. Em médias móveis trimestrais, o índice ainda manteve o resultado positivo, avançando 1,2 ponto.

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) caiu 0,64% em setembro, após alta de 0,66% no mês anterior. Com este resultado o índice acumula alta de 16,00% no ano e de 24,86% em 12 meses. Em setembro de 2020, o índice havia subido 4,34% e acumulava alta de 17,94% em 12 meses.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) do FGV IBRE caiu 0,6 ponto em setembro, para 106,4 pontos, segundo mês consecutivo de queda após quatro meses de altas. Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 0,4 ponto.

 

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) subiu 0,56% em setembro, repetindo a taxa do mês anterior. Com este resultado, o índice acumula alta de 11,99% no ano e de 16,37% em 12 meses. Em setembro de 2020, o índice havia subido 1,15% no mês e acumulava alta de 5,01% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,10% em agosto para 0,83% em setembro. O índice referente à Mão de Obra subiu 0,27% em setembro, após não variar em agosto.

O Índice de Confiança da Construção (ICST), do FGV IBRE, se manteve relativamente estável ao variar 0,1 ponto em setembro, para 96,4 pontos, maior nível desde fevereiro de 2014 (96,7 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice avançou pelo quarto mês consecutivo, desta vez, 1,3 ponto.