Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE caiu 6,5 pontos em setembro, para 75,3 pontos, menor patamar desde abril de 2021 (72,1 pontos). Em médias móveis trimestrais, o índice caiu 1,9 ponto, para 79,8 pontos.

IPC-S da terceira quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,27% e acumula alta de 9,42% nos últimos 12 meses. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

IPC-S da terceira quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,27% e acumula alta de 9,42% nos últimos 12 meses.

 

O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 0,6% na atividade econômica em julho, em comparação a junho e crescimento de 0,3% no trimestre móvel findo em julho, em comparação ao findo em abril. Na comparação interanual a economia cresceu 6,6% em julho e 9,6% no trimestre móvel findo em julho.

 

IPC-S da segunda quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,10% e acumula alta de 9,25% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

 

No mês de agosto, a balança comercial atingiu um novo valor recorde na sua série histórica (US$ 7,6 bilhões) desde 1997, o que levou a um saldo acumulado dos oito primeiros meses do ano de US$ 52,1 bilhões — um aumento de US$ 16,4 bilhões em relação ao saldo no mesmo período, em 2020. O saldo com a China no valor de US$ 35 bilhões explicou cerca de 67% do superávit global da balança comercial. Sem a China, o superávit global seria de US$ 17,1 bilhões. Em adição, com o segundo maior parceiro comercial do Brasil, os Estados Unidos, o país é deficitário.

IPC-S da segunda quadrissemana de setembro de 2021 subiu 1,10% e acumula alta de 9,25% nos últimos 12 meses.

 

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) caiu 0,37% em setembro. No mês anterior, o índice havia variado 1,18%. Com esse resultado, o índice acumula alta de 16,44% no ano e de 26,84% em 12 meses. Em setembro de 2020, o índice subira 4,34% no mês e acumulava elevação de 17,03% em 12 meses.

Em setembro, os Barômetros Econômicos Globais mantêm a tendência de enfraquecimento iniciada em julho, refletindo a desaceleração do crescimento econômico mundial no segundo semestre de 2021. Apesar da queda, os níveis dos indicadores continuam elevados e compatíveis com a continuidade da atual fase de retomada da economia mundial. 

IPC-S da primeira quadrissemana de setembro de 2021 subiu 0,91% e acumula alta de 9,04% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.