Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O IPC-S de 15 de junho de 2020 caiu 0,13%, ficando 0,23 ponto percentual (p.p) acima da taxa registrada na última divulgação.

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,55% em junho. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,07%. Com este resultado, o índice acumula alta de 4,55% no ano e de 7,18% em 12 meses. Em junho de 2019, o índice subira 0,49% no mês e acumulava elevação de 6,57% em 12 meses. Os três componentes do IGP-10 apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem de maio para junho: IPA, de 0,25% para 2,35%, IPC, de -0,51% para -0,33%, e INCC, de 0,19% para 0,21%.

Em apuração preliminar, com dados coletados até o dia 9 deste mês, o Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas sinaliza uma queda de 3,1 pontos em junho, para 187,2 pontos. Após a segunda queda consecutiva, o IIE-Br devolveria 24% da alta de 95,4 pontos observada no bimestre março-abril.

O mês de maio confirmou a tendência já observada nos meses anteriores: aumento das exportações para o mercado asiático pautada em commodities e queda para os outros destinos. A desvalorização do real num cenário de elevada instabilidade não auxilia um desempenho favorável das vendas externas de produtos industriais, que continuam em queda.

Após três quedas seguidas que levaram estes indicadores ao nível mínimo histórico no mês passado, os Barômetros Globais Coincidente e Antecedente da Economia dão um primeiro sinal de reação desde o início da pandemia de Covid-19. Há ainda muita incerteza, mas o tímido movimento de junho pode sinalizar a entrada da economia mundial numa fase de gradual recuperação.

IPC-S de 07 de junho de 2020 registrou variação de -0,36%, ficando 0,18 ponto percentual (p.p.) acima da taxa divulgada na última apuração. Seis das sete capitais pesquisadas registraram acréscimo em suas taxas de variação.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) da Fundação Getulio Vargas subiu 3,0 pontos em maio, para 42,7 pontos, após atingir mínimo histórico em abril, e acumular perda de 52,6 pontos no trimestre fevereiro-março-abril. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp recuou 16,4 pontos, para 55,0 pontos.

O IGP-M subiu 1,36% na primeira prévia de junho. Em maio, no mesmo período de apuração, este índice variou -0,32%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem da primeira prévia de maio para a primeira prévia de junho: IPA, de -0,35% para 2,06%, IPC, de -0,46% para -0,26%, e INCC, de 0,18% para 0,27%.

O IPC-S de 07 de junho de 2020 caiu 0,36%, ficando 0,18 ponto percentual (p.p) acima da taxa registrada na última divulgação.

O Índice de Preços ao Consumidor - Classe 1 (IPC-C1) de maio caiu 0,30%, ficando 0,34 ponto percentual (p.p.) abaixo de abril quando o índice registrou taxa de 0,04%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 0,81% no ano e 2,59% nos últimos 12 meses. Em maio o IPC-BR variou -0,54%. A taxa do indicador nos últimos 12meses ficou em 1,83%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.