Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) avança para 1,07% em maio. No mês anterior a taxa havia sido de 0,05%. Com este resultado, o índice acumula alta de 2,89% no ano e de 6,81% em 12 meses. Em maio de 2019, o índice havia subido 0,40% e acumulava alta de 6,93% em 12 meses. Na passagem de abril para maio, os três componentes do IGP-DI apresentaram as seguintes trajetórias: IPA, de 0,11% para 1,77%, IPC, de -0,18% para -0,54%, e INCC, de 0,22% para 0,20%.

O IAE-FGV – 1ª Prévia, aponta retração de 7,0% da atividade econômica em abril, em comparação a março. Este resultado mostra o impacto negativo gerado pela COVID-19 na economia brasileira, no primeiro mês completo de isolamento social. Na análise interanual a queda registrada em abril foi de 10,9%. Ambas as taxas foram recorde de retração nestas comparações considerando a série histórica iniciada em 2000.

IPC-S de 31 de maio de 2020 registrou variação de -0,54%, ficando 0,03 ponto percentual (p.p.) acima da taxa divulgada na última apuração.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV IBRE) subiu 9,8 pontos em maio, para 65,5 pontos, recuperando 24,0% da queda ocorrida no bimestre março-abril.

O IPC-S de 31 de maio de 2020 caiu 0,54%, ficando 0,03 ponto percentual (p.p) acima da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 0,20% no ano e 1,83% nos últimos 12 meses.

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), da Fundação Getulio Vargas, subiu 9,4 pontos em maio, para 60,5 pontos, após atingir em abril, o menor nível da série histórica iniciada em junho de 2008. Apesar da alta, o índice recupera apenas 21,7% das perdas sofridas nos últimos dois meses.

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas caiu 20,2 pontos em maio de 2020, para 190,3 pontos, após acumular alta de 95,4 pontos no bimestre março-abril. Apesar da queda, o indicador permanece 53,5 pontos acima do recorde anterior à pandemia de Covid-19, de 136,8 pontos, em setembro de 2015. No mês passado, quando o IIE-Br atingira o recorde histórico, a distância havia alcançado 73,7 pontos.

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) variou 0,28% em maio, após subir 0,80% em abril. Com este resultado, o índice acumula alta de 2,79% no ano e de 6,51% em 12 meses. Em maio de 2019, o índice havia subido 0,45% e acumulava alta de 7,64% em 12 meses. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias na passagem de abril para maio: IPA, de 1,12% para 0,59%, IPC, de 0,13% para -0,60% e INCC, de 0,18% para 0,21%.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas avançou 3,2 pontos em maio, ao passar de 58,2 pontos (mínimo da série) para 61,4 pontos, o segundo menor valor da série.

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) variou 0,21% em maio, ante 0,18% no mês anterior. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 0,38% em abril para 0,45% em maio. O índice referente à Mão de Obra não variou pelo segundo mês consecutivo.