Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do FGV IBRE subiu 4,3 pontos em abril, para 72,5 pontos recuperando 44% da queda sofrida no mês anterior. Em médias móveis trimestrais, o índice continua em tendência negativa ao cair 1,1 ponto.

 

A expectativa mediana de inflação dos consumidores brasileiros para os próximos 12 meses subiu 0,1 ponto percentual no mês de abril para 5,6%, o maior nível desde outubro de 2018. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a mediana subiu 0,5 ponto.

O Índice de Confiança da Construção (ICST), do FGV IBRE, caiu 3,8 pontos em abril, para 85,0 pontos, o menor nível desde julho de 2020 (83,7 pontos).  Em médias móveis trimestrais, o índice recuou 2,5 pontos.

 

 

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) variou 0,95% em abril, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando o índice variara 2,00%. Com este resultado, o índice acumula alta de 5,03% no ano e de 12,82% em 12 meses. Em abril de 2020, o índice variou 0,18% no mês e acumulava alta de 4,02% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 3,76% em março para 1,88% em abril. O índice referente à Mão de Obra passou de 0,28% em março para 0,01% em abril.

O IPC-S de 22 de abril de 2021 variou 0,39% e acumula alta de 6,71% nos últimos 12 meses.

 

IPC-S de 22 de abril de 2021 variou 0,39% e acumula alta de 6,71% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.

 

A prévia da Sondagem da Indústria de abril sinaliza queda de 1,1 ponto do Índice de Confiança da Indústria (ICI) em relação ao número final de março, para 103,1 pontos. Se o resultado se confirmar, essa será a quarta queda consecutiva, retornando ao menor patamar desde agosto de 2020 (98,7 pontos).

O Monitor do PIB-FGV sinaliza, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 1,4% na atividade econômica em fevereiro, em comparação a janeiro e de 2,9% no trimestre móvel findo em fevereiro, em comparação ao findo em novembro. Na comparação interanual a economia cresceu 1,6% em fevereiro e 0,7% no trimestre móvel findo em fevereiro.

O IGP-M subiu 1,17% no segundo decêndio de abril, ante 2,98% no mesmo período do mês anterior. Com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 31,15% para 31,57%. Os três componentes do IGP-M apresentaram as seguintes trajetórias, na passagem do segundo decêndio de março para o segundo decêndio de abril: IPA, de 3,72% para 1,28%, IPC, de 0,89% para 0,65%, e INCC, de 1,31% para 1,30%. 

O IPC-S de 15 de abril de 2021 variou 0,74% e acumula alta de 7,09% nos últimos 12 meses. Todas as sete capitais pesquisadas registraram decréscimo em suas taxas de variação.