Press Releases

Compartilhe

Os releases acompanham os dados levantados para cada um de nossos indicadores e sondagens e têm o objetivo de fornecer conteúdo para a confecção da sua matéria.

Confira abaixo a lista de press releases dos nossos índices e sondagens.

Em janeiro de 2018, o Indicador de Clima Econômico da América Latina (ICE) registrou um resultado favorável pela primeira vez em 18 trimestres. Elaborado em parceria entre o Instituto alemão Ifo e a FGV1, a partir desta edição o indicador passa a representar o saldo entre a proporção de avaliações positivas e negativas sobre o estado das economias da região2. O saldo de 1,5 ponto percentual (p.p.) de janeiro foi o maior desde abril de 2013 (1,6 p.p.).  

O IPC-S de 31 de janeiro de 2018 apresentou variação de 0,69%, 0,10 ponto percentual (p.p.) acima da taxa registrada na última divulgação. Com este resultado, o indicador acumula alta de 3,22%, nos últimos 12 meses. 

O Índice de Confiança de Serviços (ICS), da Fundação Getulio Vargas, avançou 2,4 pontos em janeiro de 2018, para 91,8 pontos. Com o resultado, o índice atinge o maior nível desde julho de 2014 (92,4 pontos). 

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) variou 0,76%, em janeiro. Em dezembro, o índice variou 0,89%. Em janeiro de 2017, a variação foi de 0,64%. Em 12 meses o IGP-M registrou taxa de -0,41%. O IGP-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) da Fundação Getulio Vargas subiu 2,2 pontos entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, ao passar de 107,4 pontos para 109,6 pontos.

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) da Fundação Getulio Vargas  fechou janeiro de 2018 em 99,4 pontos, estável em relação ao mês anterior, quando havia  registrado o maior nível desde janeiro de 2014 (99,6). 

O Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) registrou, em janeiro, taxa de variação de 0,28%, acima do resultado do mês anterior, de 0,14%. O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,59%. No mês anterior a taxa havia sido de 0,22%. O índice referente à Mão de Obra registrou variação de 0,03%. No mês anterior a taxa de variação foi de 0,07%.

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação  Getulio Vargas avançou 0,2 ponto em janeiro, para 95,1 pontos, maior nível  desde julho de 2014 (95,4). Em médias móveis trimestrais, o índice subiu pelo quinto mês consecutivo (0,9 ponto).  

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas avançou em janeiro pelo quinto mês consecutivo. Com a variação de 0,4 ponto, para 88,8 pontos, o índice atingiu o maior nível desde outubro de 2014 (91,3), ficando 9,5 pontos acima de janeiro do ano passado.  

A expectativa mediana dos consumidores brasileiros para a inflação nos 12 meses seguintes recuou 0,4 ponto em relação ao mês anterior, ao passar de 5,8% para 5,4%, menor nível desde setembro de 2007 (5,2%). Em comparação com o mesmo período no ano anterior, houve recuo de 2,5 pontos percentuais.