O risco de insolvência do governo pressiona os mercados

Compartilhe

Depois de três meses de forte reação positiva à surpresa de quão intensos foram os estímulos monetários e fiscais dados pelos governos de diferentes países, em especial nos EUA, o mercado de ativos financeiros começou a andar de lado. Isso pode ser visto tanto no mercado acionário americano (SP 500), europeu (STOXX 600) e brasileiro (IBOVESPA), como na taxa de câmbio (DXY e R$ / US$), por exemplo, que há meses oscilam em intervalos estreitos ou, pelo menos, não muito largos. Nesse meio tempo, duas variáveis principais têm determinado as oscilações de humor dos investidores.