Podcast

Sumário

Revista Conjuntura Econômica | julho de 2024

Carta do IBRE
Imposto Seletivo deve ter papel mais importante na regulação da reforma tributária
A alíquota do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), que será criado com a reforma tributária, que ainda depende de regulamentação, será uma das mais elevadas do mundo, chegando a 26,5%. O que não tira a importância da reforma, dada a enorme confusão que é o atual sistema tributário brasileiro. A Carta do IBRE desta edição, mostra que uma aplicação bem calibrada de um outro imposto que será criado com a reforma, o Imposto Seletivo (IS), pode dar um alívio na alíquota do IVA.

Ponto de Vista
Metas contínuas: mais um avanço, mas ainda é preciso mais
A despeito da existência de diversos argumentos técnicos em favor de uma meta de inflação mais alta para o caso brasileiro, e da pressão do presidente Lula para revisar essa meta para cima, o Conselho Monetário Nacional (CMN) optou, em junho de 2023, por reafirmar o alvo numérico de 3% ao ano para 2024, definido em meados de 2021, e indicou que o Brasil adotaria a sistemática de meta contínua de inflação a partir de 2025.

Entrevista
“Para a construção dar um salto, é preciso que as condições macroeconômicas caminhem junto”
No final de 2023, uma conjunção de fatores elevou as expectativas do setor da construção para 2024. Com metade do ano já percorrida, as empresas demonstram que, apesar de positivo, o avanço da atividade ficou aquém do esperado. Ana Maria Castelo,  coordenadora de Projetos da Construção do FGV IBRE conta que um dos motivos para esse resultado foi a revisão do cenário de corte de juros, que afeta o custo e o ordenamento do mercado de crédito, especialmente o habitacional. 

Tecnologia
A inteligência por trás da IA
A inteligência artificial tem dividido opiniões quanto à magnitude da transformação – e dos riscos – que pode significar para pessoas, empresas e estados consumidores de soluções apoiadas em IA, mas pouco temos perguntado: quais os potenciais do Brasil como produtor  dessa tecnologia? Fomos saber o que os especialistas  da Escola de Matemática Aplicada – FGV Emap têm a responder.
Sistema previdenciário

Previdência – nova reforma adiante?
Um envelhecimento da população brasileira mais acelerado do que se estimava e a volta da regra de reajuste do salário mínimo que prevê ganhos reais antecipou o debate sobre uma nova reforma da previdência, que os especialistas esperavam só para depois de 2030. Pesquisadores consultados pela Conjuntura Econômica analisam quais medidas devem entrar nessa nova rodada de ajustes.

Artigos
Imposto Seletivo: um balanço para o setor de petróleo e gás natural -  José Roberto Afonso, Vilma da Conceição Pinto e Vivian Vicente de Almeida
Quais são os obstáculos à inovação no Brasil? - Mauricio Canêdo Pinheiro
Desvendando a evolução do emprego - Nelson Marconi
Aspectos cotidianos do saneamento básico no Brasil após o marco regulatório - Neuri Freitas
A drenagem urbana precisa de um endereço - Luiz Firmino Pereira, Marcelo Miguez e Paulo Canedo
Subsidiar para aumentar a eficiência - Marcelo Miterhof

Carta do IBRE

Os cálculos mostram que a alíquota do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), que será criado com a reforma tributária, cuja regulamentação foi aprovada na Câmara e encaminhada ao Senado, será uma das mais elevadas do mundo, chegando a 26,5%. O que não tira a importância da reforma, dada a enorme confusão que é o atual sistema tributário brasileiro.

Nota do editor

Um dos principais gargalos do Brasil é a infraestrutura. Nossas deficiências passam pelas ferrovias, mobilidade urbana, saneamento básico, transportes em geral. Nosso logística é deficiente, o que reduz nossa competividade.

Tema principal

Revista Conjuntura Econômica | julho de 2024

Cinco anos após a celebrada reforma da Previdência de 2019, especialistas do setor já acendem o alerta sobre a necessidade de se debater uma nova rodada de ajustes. Depois de o Censo de 2022 mostrar um ritmo de envelhecimento da população brasileira mais acelerado que o previsto, e com a volta da regra de reajuste do salário mínimo que prevê ganhos reais – estendidos a benefícios previdenciários e assistenciais – é preciso recalibrar o sistema, dizem. Nesta edição, trazemos quais as mudanças propostas por um time de pesquisadores que são referência no assunto.

A regulamentação da reforma tributária, que acaba de passar na Câmara e segue para o Senado, também é destaque desta edição. Ainda temos um balanço do setor de saneamento desde a vigência do novo marco legal feita por Neuri Freitas, presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe) e da companhia de saneamento cearense (Cagece), em sua estreia como articulista da Conjuntura. E uma conversa sobre Inteligência Artificial com professores e o diretor da Escola de Matemática Aplicada (FGV Emap) Cesar Camacho. Mobilidade urbana, drenagem, mercado de trabalho e inovação fecham a pauta. Está no capricho.