Sondagem do Comércio

Compartilhe

ICOM de julho de 2015

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas recuou 1,0% entre junho e julho, considerando-se dados ajustados por sazonalidade. Com o resultado, o índice atingiu 89,8 pontos, mínimo histórico da série iniciada em março de 2010.

ICOM de abril de 2015

Após cinco quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas avançou 0,4% entre março e abril de 2015, ao passar de 92,0 para 92,4 pontos. Medido em médias móveis trimestrais, o índice manteve a tendência negativa.

ICOM de fevereiro de 2015

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas manteve tendência de queda em fevereiro, ao variar -8,8% frente ao mês anterior, o maior recuo mensal da série iniciada em março de 2010. Após a quarta queda consecutiva, o índice atingiu 97,9 pontos, menor nível da série histórica. 

ICOM de janeiro de 2015

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) da Fundação Getulio Vargas registrou queda, ao variar -1,5% entre dezembro de 2014 e janeiro de 2015. Com o novo recuo, o índice atingiu 107,3 pontos, o menor nível da série iniciada em março de 2010. 

ICOM de abril de 2022

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) recuou 0,9 ponto em abril, ao passar de 86,8 para 85,9 pontos. Em médias móveis trimestrais o indicador variou 0,3 ponto, o segundo resultado positivo depois de um período de seis quedas.

 

ICOM de março de 2022

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) cedeu 0,2 ponto em março, ao passar de 87,0 para 86,8 pontos. Em médias móveis trimestrais o indicador subiu 0,5 ponto, a primeira alta depois de seis meses de quedas consecutivas.

 

ICOM de fevereiro de 2022

O Índice de Confiança do Comércio (ICOM) do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (FGV IBRE) subiu 2,1 pontos em fevereiro, ao passar de 84,9 para 87,0 pontos, primeira alta depois de três meses de quedas consecutivas. Em médias móveis trimestrais o indicador cedeu 0,3 ponto, a sexta queda consecutiva.

 
Inscrever-se em Sondagem do Comércio